«

»

mar 01

O que os Americanos Comemoram no Dia de Ação de Graças

GD Star Rating
loading...

Paul Craig Roberts

Lincoln usou a guerra para estabelecer a supremacia do governo central em Washington sobre os estados. Quando os americanos comemoram o dia de Ação de Graças, eles não sabem o que estão comemorando, como crimes de guerra sem fim e o massacre dos índios americanos.

No folclore americano, o dia de Ação de Graças é um feriado que se originou em 1621 com os peregrinos celebrando uma boa colheita. Alguns historiadores dizem que este evento está mal documentado, e outros acreditam que a tradição do Dia de Ação de Graças viajou ao Novo Mundo com os peregrinos e puritanos que trouxeram com eles o Dia de Ação de Graças inglês. Outros historiadores acham os peregrinos associaram o seu alívio da fome com a sua observância do cerco de Leiden.

A Ação de Graças dos Peregrinos, se isso aconteceu, pode não ter sido a primeira no Novo Mundo. Os historiadores dizem que a carta régia colonial da Virginia declarou um dia de Ação de Graças em 1619, e outros historiadores dizem que a primeira Ação de Graças foi celebrada pelos espanhóis na Flórida em 1565.

Aparentemente, cada uma das diferentes colônias inglesas e mais tarde os estados americanos tinham o seu próprio Dia de Ação de Graças. Abraham Lincoln tentou fazer da Ação de Graças um feriado nacional em 1863, mas o país foi dividido pela Guerra Civil dos EUA, também chamada de Guerra de Agressão do Norte.

A Ação de Graças se tornou um feriado nacional, com a realização da reconstrução do Sul após a Guerra Civil e do extermínio de índios das planícies pelos generais da União nos anos de 1870. Isto marca a Ação de Graças como uma celebração da preservação e expansão do império americano e reflete com precisão o objetivo das forças políticas por trás de Lincoln.

Hoje, a Ação de Graças é simplesmente conhecida como o “Dia do Peru” e um tempo de vendas no varejo. Mas, conforme você come a sua refeição da Ação de Graças, contemple que o que você realmente está comemorando é um Império enraizado em crimes de guerra. Se Lincoln tivesse perdido, e se tivesse havido naquele tempo um Tribunal de Crimes de Guerra de Nuremberg, Lincoln, Grant, Sherman, e Sheridan teriam sido enforcados como criminosos de guerra.

Sheridan foi provavelmente o pior. Seus crimes de guerra contra o Sul, especialmente aqueles que ele cometeu no Shenandoah Valley na Virginia, devem ter sido esquecidos pelos sulistas que votam no partido Republicano, o Partido de Lincoln e Sheridan. Mas os crimes de Sheridan contra os índios eram os piores. Ele atacou os índios em seus quartéis de inverno, destruindo as suas fontes de alimento, e enviou caçadores profissionais para exterminar os búfalos, declarando: “Deixe-os matar até que búfalos sejam exterminados“, privando assim os índios das planícies de sua principal fonte de alimento.

Considerando a enormidade de crimes do Partido Republicano contra o Sul, é um testamento para o esquecimento das pessoas que os sulistas votem no partido republicano. Sheridan expressa bem a atitude republicana em direção ao Sul, declarando em várias ocasiões que “se eu possuísse o Texas e o inferno, eu iria alugar o Texas e viveria no inferno“.

Na década de 1870, quando os democratas ganharam as eleições em Louisiana, Sheridan, que tinha o poder sobre o Estado, declarou os democratas como bandidos que seriam submetidos a seus tribunais militares.

Sheridan se formou como o pior de sua turma em West Point, mas a sua imoralidade e depravação o levaram ao posto de general comandante do Exército dos EUA. Hoje ele iria deliciar-se com os atentados intermináveis ​​dos EUA de mulheres e crianças em sete países.

Nota: A Guerra da Agressão do Norte é a descrição do Sul para a chamada de Guerra Civil para aqueles que se dedicam a preservar a União. O termo do Sul parece mais correto. As forças da União invadiram o Sul. A Guerra Civil ocorre quando partes em conflito se envolvem em violência para controlar o governo. Mas os estados do Sul não estavam lutando pelo controle do governo dos Estados Unidos; eles exerceram o seu direito de auto-determinação e se afastaram da União, a qual haviam entrado voluntariamente. Foi um ato de secessão com base em interesses econômicos divergentes entre uma economia agrícola de exportação no Sul e uma crescente economia industrial no Norte que necessitava de tarifas protecionistas. A secessão do Sul não foi um ato de guerra para o controle sobre o governo em Washington.

Loja Tudo Saudável Produtos Naturais

Os apoiadores da União viram a secessão como uma ameaça ao império. Outro país poderia ser um candidato para as terras do Ocidente. Em seus livros, The Real Lincoln e  Lincoln Unmasked, Thomas DiLorenzo defende que a guerra da agressão do Norte foi travada em nome do império. Ele cita Lincoln no sentido de que ele iria preservar a escravidão se ele preservasse a União.

Hoje, os americanos pensam em si mesmos como cidadãos dos Estados Unidos. Mas, em 1860, as pessoas pensavam em si mesmos como cidadãos dos estados. Quando foi oferecido a Robert E. Lee  um comando superior no exército da União, ele se recusou, alegando que ele não poderia tirar a sua espada de seu estado natal da Virgínia. Lincoln usou a guerra para estabelecer a supremacia do governo central em Washington sobre os estados para que a Constituição desse a maioria das funções ao governo.

A supremacia do governo central que Lincoln estabeleceu, favoreceu as forças do império.

A “guerra para acabar com a escravidão“, como a guerra no Iraque para proteger os EUA das “armas de destruição em massa de Saddam Hussein“, parece mais com acobertamento fictício para o emprego da violência em busca do império do que uma cruzada ética.

Leia mais:

[PORTUGAL] A Verdade Escondida sobre Cavaco Silva e a PIDE!

Fontes:
Blog Anti Nova Ordem Mundial: O que os Americanos Comemoram no Dia de Ação de Graças
– Infowars: What americans celebrate on Thanksgiving Day

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>