«

»

mar 03

Biometria do Futuro: Tweets ou Status do Facebook “Falarão” por nós Mesmos no Mundo Real

GD Star Rating
loading...

No futuro, nossas características e rastros na internet poderão ter tanto ou mais peso do que tem atualmente a identidade no mundo real. Na medida que será um fardo tão pesado insultar alguém no Twitter como na rua.

De acordo um artigo publicado no site Yorokobu, a nova geração em biometria poderia fundamentar-se nos tweets ou status do Facebook dos usuário, assim como todas as atividades que são realizadas nas redes sociais.

Qualquer mínimo movimento na internet, como dar uma “curtida” no status de um amigo, configurará nossa identidade digital diante os demais. Geraremos uma enorme quantidade de dados, conscientes e inconscientes sobre nós mesmos, e pelo caminho sacrificaremos uma grande parte do controle de nossa informação pessoal, nossa privacidade e nossa segurança“, diz ele.

O artigo adverte que serão poucas as pessoas que resistirão ao olho do Big Brother, porque em troca receberão maior conexão com os demais. Além disso, ele prevê que qualquer mínima coisa que o internauta realize será relevante para o “Big Data“.

Leia mais:


 

Guia de Privacidade Digital – Como Mandar a NSA as Favas sem Ela Nem Notar – Parte 1

 

Como Evitar que o Facebook Rastreie os Sites que Você Visita











Fontes:
–  Blog Anti Nova Ordem Mundial: Biometria do Futuro: Tweets ou Status do Facebook “Falarão” por nós Mesmos no Mundo Real
Periodismo Alternativo: Biometría del futuro: Tuits o estados de Facebook ‘hablarán’ por nosotros en el mundo real
RT: Biometría del futuro: Tuits o estados de Facebook ‘hablarán’ por nosotros en el mundo real
– Yorokobu: Identidad online: todo lo que podrán saber de ti cuando escribas un tuit

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>