«

»

jun 07

Ferguson: Prova que os EUA Está se Tornando um Estado Policial Militarizado

GD Star Rating
loading...

Equipado com fardas, armas pesadas e veículos blindados, a resposta da polícia em Ferguson, Missouri foi a prova de que os EUA está rapidamente se tornando um estado policial militarizado.

O tiroteio e morte de um rapaz de 18 anos de idade, Michael Brown, por um policial provocou indignação em Ferguson, Missouri – uma cidade que é predominantemente negra, mas onde a força policial é esmagadoramente branca. De acordo com testemunhas oculares, o jovem foi baleado cerca de oito vezes, mesmo ele estando desarmado e tendo levantado as mãos para cima. Os policiais de Ferguson afirmaram que Brown estava tentando tomar a arma de um policial – uma versão da história que foi contrariada por várias testemunhas oculares.

A morte do jovem na mão do policial causou protestos que degeneraram em saques e tumultos. Longe de tentar acalmar a situação, as autoridades locais transformaram Ferguson em uma zona de guerra ocupada, enquanto a polícia apresentava a sua vasta gama de equipamentos militares. Estava, então, Ferguson, um subúrbio do interior do Centro-Oeste, de repente, ocupado por soldados equipados com uniformes militares, coletes, capacetes, gás lacrimogêneo e armas de assalto, seguidos por veículos blindados com atiradores de elite em cima. Alguns veteranos de guerra nem repararam que os “policiais” estavam bem mais equipados do que eles quando serviam no Iraque.

Esse tipo de cena perturbadora está se tornando cada vez mais comum nos Estados Unidos visto que as forças policiais de todo o país têm estado ativamente comprando equipamento militar nos últimos anos.

Walter Olson, do Institute Cato, declarou:

Por que veículos blindados em um subúrbio do interior do Centro-Oeste? Por que os policiais usam roupas camufladas contra um terreno modelado por lojas de conveniência e salões de beleza? Por que as autoridades de Ferguson, Missouri são dada a métodos de controle de multidão quase marciais (como a proibição de andar na rua) e, conforme o relato de Riverfront Times, com disparo de gás lacrimogêneo contra pessoas em seus quintais? (“Esta é minha propriedade!”, Ele gritou, o que levou a polícia a disparar uma bomba de gás lacrimogêneo diretamente em seu rosto.”) Por que alguém, que se identificou como um veterano da 82ª Divisão Aerotransportada do Exército, observando a cena policial de Ferguson, comentaria que “Nós agíamos menos pesado do que isso em uma zona de guerra real”? 

Em 2013, Evan Bernick da Heritage Foundation observou que:

O Departamento de Segurança Interna distribuiu bolsas anti-terrorismo para as cidades em todo o país, o que lhes permite comprar veículos blindados, armas, armaduras, aeronaves e outros equipamentos. As agências federais de todos as alçadas, assim como os departamentos de polícia locais em cidades com população inferior a 14.000, vêm equipadas com equipes da SWAT e artilharia pesada.

A polícia de Ferguson também usa uma tática que é vista em zonas de guerra como em Gaza, quando eles atiravam em jornalistas ou em qualquer um que filmasse policiais trabalhando nas ruas.



As prisões e o disparo de bombas de gás a jornalistas em uma cidade americana é ultrajante – em parte porque a mídia é todo mundo agora. “Pare com a filmagem!” É quase a primeira coisa que você ouve no vídeo amador do jornalista Wesley Lowery do Washington Post de quando ele estava sendo preso pela polícia em Ferguson, Missouri, na quarta-feira, junto com Ryan Reilly do Huffington Post, por “invasão” – a um McDonald’s aberto – enquanto cobria os protestos após a morte de Michael Brown a tiros pela polícia. Os dois jornalistas foram detidos, espancados e mantidos em uma cela antes de serem liberados mais tarde na mesma noite. (…) 

Outros nas ruas eram acertados por bombas e atingidos por balas de borracha, quando a polícia encontrava os manifestantes, equipados na engrenagem de SWAT e acompanhados por franco-atiradores em veículos blindados. Mas eles não foram os únicos jornalistas alvo: aqui você pode ver imagens de um grupo da Al Jazeera América que larga seu equipamento de vídeo depois de ser atingido com gás lacrimogêneo. Depois um veículo SWAT aparece e a polícia derruba a câmera e as luzes.

A equipe da SWAT. Tirando as câmeras. Nos Estados Unidos da América. Porque você sabe o quão perigoso é quando as pessoas começam a mostrar essas coisas.

– Time “It’s Now Gun vs. Camera in Ferguson

  Equipe de TV em fuga depois de receber gás lacrimogêneo perto de seu equipamento

Os acontecimentos em Ferguson provam que a América está se transformando em um Estado policial militarizado e que não é preciso muito para mirar engrenagem militar em cidadãos americanos.

Leia mais:

Qual é o Estágio do Programa de Depopulação Global?








Sonho Molhado da NOM: Feira Mostra Brinquedinhos Tecnológicos Para a Segurança Pública









Fontes:
Blog Anti Nova Ordem Mundial: Ferguson: Prova que os EUA Está se Tornando um Estado Policial Militarizado
Danizudo: Fergunson: Prova que os EUA está se tornando um Estado Policial Militarizado (trad)
– The Vigilant Citizen: Ferguson : Proof That America is Turning Into a Militarized Police State
– Cato Institute: Police Militarization in Ferguson — and Your Town
– The Washington Post: In Ferguson, Washington Post reporter Wesley Lowery gives account of his arrest
– KSDK: RAW video of Al Jazeera America crews hit with tear gas

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>