«

»

mai 07

Só Cenários Fictícios Falam que “Aquecimento Global” Gerou Estiagem no Centro-Sul

GD Star Rating
loading...

 

Apontado como o vilão das mudanças climáticas, o aquecimento global tem o papel questionado na estiagem que atingiu o Sul e o Sudeste no início do ano, diz reportagem de Wellton Máximo, da Agência Brasil, reproduzido por “Ecodebate”.

Para os meteorologistas ouvidos, as emissões de gás carbônico, no máximo, pioraram o calor no Sul e no Sudeste, mas não foram a causa de seu verão mais seco desde o início das medições, em 1931.

A estiagem teve sua origem na combinação do resfriamento do Oceano Pacífico – que tem provocado chuvas abaixo da média nos últimos anos no Centro-Sul do país – com o aquecimento anormal da porção sul do Atlântico.

As águas aquecidas próximas à costa brasileira fortaleceram um sistema de alta pressão que impediu a entrada de frentes frias e aumentou o calor em janeiro e fevereiro.

A estiagem foi mais grave que o previsto justamente por causa do sistema de alta pressão do Atlântico que bloqueou as frentes frias, mas não há comprovação de que o Atlântico ficou mais quente por causa do aquecimento global”, explica o diretor-geral da MetSul Meteorologia, Eugenio Hackbart. No entanto, a relação entre a alteração no Atlântico e o aquecimento global ainda não é clara.

Para o especialista em tendências climáticas do Climatempo, Alexandre Nascimento, o aquecimento global está mais relacionado com eventos isolados, como enchentes e furacões, do que com fenômenos de vários anos de duração, como o ciclo de temperaturas baixas no Oceano Pacífico.
Embora os cientistas e engenheiros que cuidam do problema afastem o “aquecimento global” certa mídia e o organismo político da ONU para o clima IPCC, afirma o contrário, com não pouco viés ideológico.

Como era aguardado, a segunda parte do AR5, o quinto relatório de avaliação do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima), criado em 1988 pela ONU, voltou ao ritornelo do “aquecimento global”.

Usou, desta vez, argumentos menos abruptos que da edição anterior, sem dúvida passando recibo dos feios desmentidos que sofreu.

“Nota-se – registrou editorial da Folha de S.Paulo, 3.4.14 – um rebaixamento geral dos níveis de certeza atribuídos às asserções e previsões do IPCC.

Prof. Luiz Carlos Molion desmente cenários fictícios do IPCC

“O IPCC, afinal, sofreu considerável erosão de prestígio quando se verificou que em 2007 assimilara previsões alarmistas, sem base científica robusta, sobre o desaparecimento de geleiras do Himalaia.

“Um exemplo que afeta o Brasil: no AR5 se atribui um nível de confiança menor ao risco de “savanização” da floresta amazônica, ou seja, de que o aquecimento global promova sua substituição paulatina por matas mais semelhantes ao cerrado (um tipo de savana)”.

Por sua vez, o conceituado meteorologista brasileiro Luiz Carlos Molion, da Universidade Federal de Alagoas, tirou quase todo valor científico às conclusões do órgão político da ONU para o clima.

Em entrevista para o Canal Rural, o cientista tirou valor científico aos cenários montados por esse órgão político que qualificou de “fictícios”.

“Esses modelos que rodam cenários para o ano 2040, 2070, 2100, são cenários fictícios, produzidos pela mente humana.

“Ora, se você coloca juntos modelos que não tem a capacidade de reproduzir o clima atual, que nunca foram validados, e ainda soma a isso usando cenários que são fictícios, os resultados são fictícios.

“Portanto o agricultor não deve levar esses resultados em consideração”, explicou. Veja em baixo o vídeo completo.

Video: Prof. Molion desmente relação entre seca e aquecimento global. Canal Rural 02.04.14

Leia mais:






A Mudança Climática é Provocada por Causas Naturais “Dominantes”, não pela Atividade Humana




[ENTREVISTA] Prof. Molion Aponta Incongruências e Fraudes Científicas em Recente Relatório do IPCC







Fontes:
Verde a Nova Cor do Comunismo: Só cenários fictícios falam que “aquecimento global” gerou estiagem no Centro-Sul
– EcoDebate: Aquecimento global contribuiu pouco para estiagem no Centro-Sul
Canal Rural: Meteorologista comenta relatório da ONU que indica fortes mudanças climáticas

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>