«

»

abr 24

Diretor de ‘X-Men’, Bryan Singer, Acusado de Abusar de Adolescente

GD Star Rating
loading...

O diretor de cinema Bryan Singer está sendo acusado de drogar, estuprar e usar seu poder como um magnata de Hollywood para explorar um adolescente em uma ação movida em 16 de abril. De acordo com documentos judiciais, Bryan Singer…

 …manipulou o uso de seu poder, riqueza e posição na indústria do entretenimento para abusar sexualmente e explorar menores de idade por meio do uso de drogas, álcool, ameaças e incentivos que fizeram o Acusador sofrer danos psicológicos e emocionais catastróficos. 

A ação, em seguida, menciona um segredo não tão guardado sobre Hollywood: Há grupos poderosos dentro da indústria que usam o poder e influência para explorar menores.

O réu, Bryan Singer, fez isso como parte de um grupo de homens adultos igualmente posicionados na indústria do entretenimento que mantinham e exploravam meninos em um círculo sexual sórdido. Um magnata de Hollywood não deve usar sua posição para explorar sexualmente os atores menores de idade. 

De acordo com o autor Michael Egan, que era um aspirante a ator e modelo, o abuso começou em 1998, quando ele foi atraído para a M & C Estate, uma mansão da Califórnia conhecida por suas festas “notórias”. Nessas festas de sexo e drogas, homens adultos caçavam rapazes que eram atraídos com promessas de sucesso no show-business. Bryan Singer teria dito a Egan em um dessas festas que:

Os adultos que residiam ou frequentavam a M & C Estate controlavam Hollywood e podiam decidir se as aspirações e esperanças de carreira do demandante seria realizadas.

Michael Egan, aos 17 anos, na época do suposto abuso

Em uma entrevista para o Daily Beast, Egan reconhece Bryan Singer como sendo parte de um círculo de oito a dez agressores, incluindo outros atuantes de Hollywood não citados neste processo, “cujos nomes vocês vão reconhecer“.

A M & C Estate foi a casa de Marc Collins-Rector, o fundador da Rede de Entretenimento Digital que agora é um criminoso sexual condenado. Em 2004, ele foi condenado por “transporte de menores com a intenção de se envolver em atividades sexuais“. Em outra ação, três jovens que afirmaram que Collins-Rector abusou e os ameaçou na propriedade ganhou uma decisão à revelia de quatro milhões dólares, devido à falta de resposta do réu. Egan descreve o que aconteceu ao entrar na M & C Estate:


Imediatamente a lavagem cerebral começou. Eles me sentaram em uma sala e dizem para você que você é gay, o que eu não era, e que eu tinha que manter o grupo feliz. Eles constantemente te empurravam. As ameaças começaram imediatamente. Eles disseram que, se nós não os mantivessem felizes, o mal viria para nós e para nossas famílias. Houveram ameaças de armas. Nós fomos informados que seríamos eliminados, nossas chances de carreira seriam destruídas. Foi um inferno.Na casa, haviam drogas colocadas em bebidas. O liquor foi despejado na minha garganta. Regras da casa: Não pode usar roupas de piscina, não pode usar roupas lá fora na área da piscina. Eu fui estuprado várias vezes naquela casa. Vários tipos de abuso sexual. Você era como um pedaço de carne para estas pessoas. Eles ficavam passando você entre eles…. Se eu pudesse definir o que aquela casa era, é o mal. 



Os documentos do tribunal entram em detalhes gráficos:


Cerca de 2 à 3 meses após Collins-Rector começar a abusar sexualmente da vítima, o réu Bryan Singer foi socializar com Collins-Rector em torno da piscina da propriedade e a vítima estava na piscina. De acordo com as “regras” impostas por Collins-Rector que as pessoas na área da piscina não são autorizadas a usar roupas, o Acusador estava nu assim como estava o réu Bryan Singer.Collins-Rector ordenou ao Acusador que saísse da piscina, o réu Singer abraçou o Acusador e agarrou suas nádegas nuas. Eles, então, foram para a jacuzzi, onde Collins-Rector fez o Acusador sentar-se no colo dele e acariciava os órgãos genitais do demandante. Collins-Rector depois passou o garoto para o réu Singer e o menino foi preparado para sentar no colo dele.O Réu Bryan Singer forneceu uma bebida alcoólica ao Acusador e mencionou encontrar um papel para ele em um próximo filme que ele estava dirigindo. O Réu disse ao Acusador como “esse grupo” controla Hollywood, e que ele era sexy. O Réu Singer masturbou o menino e, em seguida, fez sexo oral nele. O Réu solicitou ao Acusador para que fizesse sexo oral nele, mas o garoto resistiu.

O Réu Bryan Singer flagrantemente desconsiderou a falta de vontade do autor da ação de fazer aquilo e forçou a cabeça do garoto debaixo d’água para fazê-lo realizar sexo oral nele. Quando o garoto tirou sua cabeça para fora da água para respirar, o réu exigiu que ele continuasse, mas o Acusador recusou-se. O réu então forçou o Acusador a continuar fazendo sexo oral nele do lado de fora da piscina, e, posteriormente, sodomizou o menino à força. 

Bryan Singer em uma festa. Escolha de traje interessante…

A comitiva de Bryan Singer nega as acusações e, é claro, ele é inocente até que se prove o contrário. Enquanto alguns possam questionar a demora antes desta ação judicial ou o seu calendário (pouco antes do lançamento dos maiores filmes de um cantor), existem alguns fatos que não podem ser negados: inúmeras fontes têm registros que afirmam que o abuso infantil é comum em Hollywood; Bryan Singer de fato participava de festas na M & C Estate, que era propriedade de um agressor condenado. Mais importante, não é a primeira vez que ele é acusado por “comportamento inapropriado” com um menor de idade.

Em 1997, um ator figurante de 14 anos de idade chamado Devin St. Albin entrou com uma ação contra Bryan alegando que os cineastas, ele e outros menores tinham pedido para ficarem nu numa cena que foi filmada nos chuveiros do vestiário de uma escola. Bryan nunca foi condenado, mas ele, no entanto, tentou filmar meninos menores de idade nus.

Não importa qual será o resultado desta ação, os fatos que a cercam nos fornecem ainda um outro olhar sobre o lado escuro e perverso de Hollywood.

Leia mais:

ONU Concede Credenciamento à Grupo Ligado à Pedofilia













Fontes:

Danizudo: Diretor de ‘X-Men’, Bryan Singer, Acusado de Abusar de Adolescente

Vigilant Citizen: ‘X-Men’ Director Bryan Singer Accused of Abusing Teenage Boy

– Scribd.: Bryan Singer Accused of Sexually Abusing Underage Boy Pt. 1 (TheWrap)

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>