«

»

mar 30

[Avião da Malásia] 20 Passageiros Trabalhavam para Firma de Guerra Eletrônica e Radar Militar e a Nova Teoria da Conspiração

GD Star Rating
loading...
Express.co.uk 
 
Uma empresa de tecnologia dos EUA, que tinha 20 importantes funcionários a bordo do Voo MH-370 da Malásia Airlines tinha acabado de lançar um novo dispositivo de guerra eletrônica para sistemas de radar militares nos dias que antecederam o desaparecimento do Boeing 777.

A Freescale Semiconductor, que produz poderosos microchips para indústrias, incluindo da defesa, divulgou os novos e poderosos produtos para o mercado americano em 3 de março.

Cinco dias mais tarde, o vôo MH370 decolou de Kuala Lumpur para Pequim, com 239 pessoas a bordo, incluindo 20 empregados da Freescale.

Doze eram da Malásia, enquanto oito eram cidadãos chineses.

O porta-voz da Freescale Mitch Haws disse: “Estas eram todas pessoas com muita experiência e formação técnica e eles eram pessoas muito importantes.”

É definitivamente uma perda para a empresa.

Os acionistas da Freescale incluem o Grupo Carlyle de investidores de private equity, cujos antigos conselheiros incluíram o ex-presidente americano George Bush pai e ex-primeiro-ministro britânico John Major.

Clientes peso-pesados ​​anteriores da Carlyle incluem a Binladin Group, a empresa de construção de propriedade da família de Osama bin Laden.

O fato de que Freescale tinha tantas pessoas altamente qualificadas a bordo do Boeing 777 já havia gerado teorias conspiratórias selvagens sobre o que poderia ter acontecido.

A companhia diz que seus empregados estavam voando para a China para melhorar suas operações de produtos de consumo, mas as ligações recentes da Freescale à tecnologia de guerra eletrônica é susceptível de desencadear mais especulação e aprofundar o mistério.

Especialistas ficaram perplexos como um grande avião de passageiros parece ter voado sem ser detectado, e possivelmente, enganado sistemas de radar militares por até seis horas.

Evitar radar através de “tecnologia de camuflagem” tem sido um dos objetivos da indústria de defesa e a Freescale tem estado ativa desenvolvendo microchips para radar militares.

Em seu site, a empresa diz que seus produtos de rádio freqüência atendem às exigências para aplicações em “aviação, radar, comunicações, de orientação de mísseis, guerra eletrônica e identificação amigo ou inimigo”.

Em junho passado a empresa anunciou que estava criando uma equipe de especialistas dedicados à produção de “produtos de energia de frequência de rádio” para a indústria de defesa.

E em 3 de março, ela anunciou que estava liberando 11 desses novos dispositivos para uso em “alta freqüência, radar de VHF e UHF de banda baixa e comunicações de rádio.”

A empresa não respondeu a perguntas do Express On-line, incluindo se qualquer dos seus empregados ausentes estava trabalhando em produtos de defesa.

Ela também não forneceu quaisquer respostas a mais recente bizarra teoria da conspiração sendo amplamente divulgado nas seções de comentários de sites de jornais e outros fóruns de internet.

O comentário diz:

Você já juntou o quebra-cabeça do desaparecimento do vôo 370 para Beijing? Se não, aqui estão as suas peças que faltam.

“Patentes Patentes patentes.

Quatro dias após o MH370 vôo desaparecer uma patente é aprovada pelo Escritório de Patentes, quatro dos cinco titulares de patentes são funcionários chineses da Freescale Semiconductor de Austin TX.

A patente é dividido em 20 por cento, para incrementos de cinco titulares.

Peidong Wang, Suzhou, China, ( 20 por cento ); Zhijun Chen, Suzhou, China, ( 20 por cento ); Zhihong Cheng, Suzhou, China, ( 20 por cento ); Li Ying, Suzhou, China, ( 20 por cento ); Freescale Semiconductor (20 por cento).

Se um detentor de uma patente morre, então os titulares restantes dividem igualmente os dividendos do falecido se não disputada em um testamento.

Se quatro dos cinco morrem, então o titular da patente restante fica a 100 por cento da riqueza da patente.

Este titular da patente vivo restante é a Freescale Semiconductor.”

E acrescenta: “Aqui está o motivo para o desaparecimento do avião para Pequim. Pois todos os quatro membros chineses da patente eram passageiros do avião desaparecido.

Os detentores de patente podem alterar o procedimentos legalmente, passando a riqueza para seus herdeiros. No entanto, eles não podem fazê-lo até que a patente seja aprovada. Assim, quando o avião desapareceu, a patente não tinha ainda sido aprovado”

No entanto, a teoria não fecha.

Embora a patente Freescale exista sob o número US8650327, nenhum dos nomes listados realmente aparecer na lista de passageiros liberado pelas autoridades malaias.

Nota Blog Anti-NOM: na verdade a patente que se refere os inúmeros fórums é a de número US8671381.

A busca continua pelo Voo MH-370 mas a especulação em torno de seu destino cresce a cada dia.

Alguns especialistas acreditam que o avião foi sequestrado, possivelmente pelos pilotos ou que houve uma luta a bordo o que levou a uma descompressão catastrófico.

No entanto, nenhuma almofada de assento ou bagagens, que se esperaria que flutuassem, ainda foram encontrados no vasto Oceano Índico, onde a aeronave poderia ter caído.

Nota Blog Anti-NOM: estou preparando um outro post com mais informações sobre este possível Hoax.

Para quem quiser acompanhar a discussão sobre o tema no Fórum Anti-NOM, recomendo este tópico: “[Mistério] O avião desaparecido da Malaysia Airline
Fontes:

Express: Malaysian plane: 20 passengers worked for ELECTRONIC WARFARE and MILITARY RADAR firm

[Avião da Malásia] 20 Passageiros Trabalhavam para Firma de Guerra Eletrônica e Radar Militar e a Nova Teoria da Conspiração, 5.5 out of 10 based on 2 ratings

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>