«

»

jan 27

Cientistas Australianos Relacionam Perda de Memória à Ingestão de “Junk Food”

GD Star Rating
loading...

Um grupo de cientistas da Austrália vinculou a perda de memória com a ingestão da chamada “junk food”, após realizar um experimento com ratos que foram submetidos a uma dieta de açúcar e gorduras, informou a imprensa local.

Margaret Morris, chefe da pesquisa realizada pela Universidade de Nova Gales do Sul, afirmou que os ratos com uma dieta pobre mostraram, seis dias após o início dos experimentos, sintomas de perda de memória ao serem submetidos a testes relacionados com a memória espacial.

Os animais evidentemente não estavam obesos após seis dias, mas as mudanças na capacidade cognitiva, como a perda da memória, ocorreram antes de qualquer variação de peso“, declarou Margaret à emissora “ABC”, e acrescentou que ficou surpresa com a rapidez com que os animais perderam essas faculdades mentais.

Os cientistas notaram que os ratos alimentados com uma dieta com alta concentração de gorduras e açúcar tinham uma inflamação na região do hipocampo, a parte do cérebro que está relacionada com a formação e o armazenamento da memória e uma das primeiras regiões afetadas pela mal de Alzheimer.

Ainda é muito cedo para afirmar que existe um vínculo causal entre os dois, mas achamos que provavelmente a inflamação é altamente relevante no declive cognitivo“, comentou a cientista.

É difícil afirmar que o mesmo ocorre com os humanos. Mas existem dados sobre pessoas que se submeteram voluntariamente a testes em que se alimentavam de ‘junk food’ por cinco dias e que perderam suas funções executivas” apontou Margaret ao citar como exemplo que necessitavam de mais tempo para reagir.

Por outro lado, Manny Noakes, especialista em nutrição da Organização para a Pesquisa Industrial e Científica do Commonwealth (CSIRO, sigla em inglês) na Austrália disse à “ABC” que o estudo traz uma reflexão sobre o impacto da “junk food” nas pessoas à medida que envelhecem e em torno da conexão entre uma boa dieta e melhoras na memória.

Aprenda a escolher opções saudáveis em fast food




Manter-se saudável comendo fora de casa não é uma tarefa fácil, entretanto é possível fazer combinações melhores. “A refeição deve ter um equilíbrio nutricional, precisa ter proteína, carboidrato e vegetais e, de preferência, pouca gordura saturada“, destaca Eliane Colis, nutricionista do Instituto de Medicina Sallet.

SUBWAY – A nutricionista e secretária geral da Associação Brasileira de Nutrição Esportiva (ABNE), Vanderlí Marchiori, indica o lanche de peito de peru com presunto no pão integral de aveia e mel, de preferência sem queijo. “Tirar o queijo reduz a quantidade de gordura do lanche“, explica ela. Marchiori também indica que todos os vegetais que a rede oferece sejam colocados no sanduíche. “Esse lanche tem uma boa quantidade de fibras, vegetais e minerais. Além disso, ele dá uma boa sensação de saciedade e a proteína é de fácil digestão“, completa ela

 

GIRAFFAS – Ambas as nutricionistas ouvidas pelo UOL Dieta e Boa Forma indicaram o fillet de tilápia com legumes refogados e purê de batata, por ser um prato equilibrado com proteína, carboidrato e vegetal. “Além de tudo é de fácil digestão, diferente de outros mais pesados das redes de fast food“, explica a nutricionista e secretária geral da Associação Brasileira de Nutrição Esportiva (ABNE), Vanderlí Marchiori. Para os que ainda assim optarem pelos lanches, Eliane Colis, nutricionista do Instituto de Medicina Sallet, indica colocar molhos com pouco teor de gordura, como a mostarda

 

SALAD CREATION – A salada com salmão defumado é a ideal para quem quer manter o corpo e a saúde em dia. De acordo com a nutricionista e secretária geral da Associação Brasileira de Nutrição Esportiva (ABNE), Vanderlí Marchiori, o peixe é uma proteína de fácil digestão e rico em ômega 3, que tem muitos benefícios como redução do colesterol ruim (LDL). Além disso, a salada com variedade de folhas oferece mais vitaminas ao corpo

BURGER KING – O lanche menos calórico da rede é o Whopper® JR, pois a carne é grelhada. “O sistema de carne grelhada é interessante, só que como o hambúrguer já é rico em gorduras ele não perde tantas calorias como deveria“, explica a nutricionista e secretária geral da Associação Brasileira de Nutrição Esportiva (ABNE), Vanderlí Marchiori. Para beber, a nutricionista indica o chá, pois é rico em catequinas. “Esse fitoquímico ajuda a reduzir a chance de desenvolver doenças cardiovasculares“, explica ela

 

MC DONALD”S – De acordo com a nutricionista e secretária geral da Associação Brasileira de Nutrição Esportiva (ABNE), Vanderlí Marchiori, a melhor pedida na rede é o Chicken Classic Grill acompanhado da nova salada. “Por esse sanduíche ser grelhado ele tem menos gordura em comparação aos outros. Ele também apresenta menos sódio que os disponíveis na rede“, explica Marchiori. Na hora de escolher a bebida, a nutricionista indica um suco

 

SPOLETO – A salada de macarrão integral dá saciedade e tem baixo índice glicêmico. De acordo com a nutricionista e secretária geral da Associação Brasileira de Nutrição Esportiva (ABNE), Vanderlí Marchiori, isto é interessante, pois o organismo libera a glicose mais lentamente, o que ajuda a formar massa muscular e reduzir massa de gordura. “E é possível adicionar proteína como kani, camarão e frango“, destaca ela

 

THE FIFTIES – A melhor escolha do cardápio é o Veggie Burger, comenta Vanderlí Marchiori, nutricionista e secretária geral da Associação Brasileira de Nutrição Esportiva (ABNE). “O hambúrguer é uma proteína boa, pois é uma mistura de soja com aveia e a sensação de saciedade é maior“, destaca ela. A alface americana e a cenoura dão o toque verde ao prato, que pode ser complementado com uma batata chips, que não é frita

 

RESTAURANTES ÁRABES – A opção mais indicada é o cuscuz marroquino com michui de peixe à taratur. A nutricionista e secretária geral da Associação Brasileira de Nutrição Esportiva (ABNE), Vanderlí Marchiori, explica que a escolha é rica em proteínas, o que ajuda a manter a sensação de saciedade por mais tempo. “O molho de gergelim que tem no prato também é ótimo, pois é rico em cálcio, que é importante para ossos e dentes“, completa ela

WRAP – O Wrap Peruano, feito com atum e vegetais, é uma das melhores opções da rede, como indica Vanderlí Marchiori, nutricionista e secretária geral da Associação Brasileira de Nutrição Esportiva (ABNE). “Por conter atum ele é rico em ômega 3, que têm funções antialérgicas e os vegetais diversificados ajudam a manter uma dieta equilibrada“, destaca ela. A nutricionista indica o consumo para qualquer ocasião do dia

LANCHONETES – Para uma opção equilibrada, sem sair da categoria “lanches”, Eliane Colis, nutricionista do Instituto de Medicina Sallet, indica o beirute de peru. “Ele tem menor teor de gordura saturada e muçarela de búfala que é mais saudável do que o queijo prato“, exemplifica ela. A alface e tomate que costuma vir no lanche devem ser mantidos, pois eles suprem a ingestão de vegetais necessária durante a refeição

 

BAKED POTATO – O consumidor tem a opção de escolher os ingredientes para montar o prato. Eliane Colis, nutricionista do Instituto de Medicina Sallet, acredita que o ideal é trocar a manteiga pelo azeite. “A manteiga é gordura saturada, enquanto o azeite é uma gordura vegetal boa e que melhora o colesterol”, explica ela. A nutricionista indica as batatas recheadas com frango picado, brócolis com cottage e requeijão light, mas alerta: “A batata dá energia, mas a saciedade é reduzida porque as proteínas não vêm em grande quantidade no recheio

 

SELETTI – Uma boa opção para quem busca por uma alimentação saudável é comer a salada de quinua da rede. O grão, que é usado mais na região dos Andes, está sendo incluído na alimentação brasileira por suas boas propriedades. “Ele é composto de 20 aminoácidos essenciais para o corpo e é ótimo para a memória“, explica Eliane Colis, nutricionista do Instituto de Medicina Sallet. O mix de folhas da salada aumenta a sensação de saciedade e dá os nutrientes necessários para o corpo. A nutricionista indica, entretanto, que um grelhado seja escolhido como acompanhamento. Ela indica o fillet de truta, “O peixe é fonte de proteína e tem baixa gordura saturada, o que é bom para quem quer reduzir o preso“, completa

NOT GUILTY – A salada Indian Summer é uma outra opção da rede de culinária saudável not guilty. O prato é composto por alface crespa, cous, ervilha, uva roxa, ovo cozido picado, bacon e molho indian summer. O prato tem 195 calorias a cada 100 gramas

 

NOT GUILTY – Com 115 calorias a cada 100 gramas, a salada Highlander da rede de culinária saudável not guilty. O prato é bem equilibrado por conter proteína, carboidrato e vegetais. A salada é composta de rúcula, minibatata, pimentões verde e vermelho marinados, salmão defumado e molho white balsamico mustard

 

NOT GUILTY – A rede de culinária saudável not guilty oferece a salada Inka, que tem 134 calorias a cada 100 gramas. O prato é composto de alface, alface roxa, quinoa, palmito, pepino, tomate, cebola roxa e molho mint chili

 

MY SANDWICH – O sanduíche de frango com bacon e queijo brie é uma das opções disponíveis no cardápio da rede europeia. Servido quente, o lanche não tem 795 calorias e 0% de gordura trans. Todos os sanduíches e pães são assados ao longo do dia na própria loja

 

MYSANDWICH – Com um ingrediente não muito usado no Brasil, o sanduíche parma com muçarela (à esquerda) é servido frio na baguete. O lanche tem 652 calorias e 0% de gordura trans. Na direita, o sanduíche vegetariano aposta nos legumes e verduras. O lanche tem 545 calorias e também não tem gordura trans. Todos os sanduíches e pães são assados ao longo do dia na própria loja



Fontes:

Uol: Cientistas australianos relacionam perda de memória à ingestão de “junk food”

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>