«

»

jun 22

[Estudo] Taxa de Mortalidade é 50% Maior com Mais Doses de Vacinas Simultâneas

GD Star Rating
loading...

As mortes de crianças por múltiplas doses vacina só pode ser chamado de carnificina. Este estudo demonstra que dar de 5 a 8 doses de uma vez em vez de 1 a 4 doses resultou em um acréscimo de 51.750 até 103.500 mortes de crianças nos últimos 20 anos. Nota: Estes dados se referem apenas aos Estados Unidos, no Brasil estes dados ainda são guardados a sete chaves.
Um novo estudo usando dados do sistema de monitoramento de efeitos adversos de vacinas – Vaccine Adverse Events Reporting System do governo dos EUA (VAERS) – mostra que quanto mais vacinas dadas ao mesmo tempo, mais provável que mais crianças morram ou sejam hospitalizadas. As taxas aumentadas são altamente significativas, com uma chance 50% maior de morte com a duplicação do número de vacinas e mais de 100% de aumento nas hospitalizações.


É sabido que o sistema VAERS contem apenas uma pequena percentagem de todos os
eventos adversos de vacinação. Como GS Goldman e ponto NZ Miller ressaltam:

[A] Um estudo confidencial conduzido por Connaught Laboratories, fabricante da vacina, indicaram que é provável que os eventos adversos de vacina sejam sub-notificados 50x menos.”. Conforme David Kessler, ex-comissário do FDA, “apenas cerca de um por cento de eventos graves [reações adversas a medicamentos] são relatados”.


Assim, o aumento da mortalidade e hospitalização sofridos por crianças, como resultado direto de um esquema agressivo de vacinação, com até 9 vacinas dadas em um dia, é um grande número de crianças. Se, de acordo com relatório do estudo acima, apenas 1 a 2 de cada 100 eventos adversos é relatado, os números relatados pelo sistema VAERS precisam ser multiplicados por 50 a 100!


No entanto, como este estudo demonstrou, informações importantes sobre os perigos da vacina ainda pode ser verificadas através da execução de análises estatísticas dos dados fornecidos.


O gráfico abaixo, produzido pelo estudo, mostra a taxa de hospitalização traçada contra o número de vacinas. Os linhas solidas diagonais mostram a regressão linear calculada para para os dados. Você pode ver que chega pertodo número específico de internações para cada ano.



O oulier (em vermelho, que mostra um valor atípico) referencia internações por uma dose única vacina. Isto é provavelmente explicada por uma combinação de fatores. Um é que as primeiras vacinas são geralmente administradas de uma vez no hospital pouco depois do nascimento. Os recém-nascidos estão em maior risco. Além disso, muitos pais se recusam a continuar a vacinação, ou recusam vacinas múltiplas, após uma reação inicial grave.

O R2 refere-se à probabilidade de que a linha de regressão é um bom ajuste para os dados. R2 de 0,91 é muito bom. Perfeito seria 1,00. Assim, é provável que o gráfico mostre a realidade: quando aumenta o número de doses de vacina, o número de hospitalizações aumenta dramaticamente, a partir de 10% dos relatos com 2 doses do VAERS até mais de 20%, com 8 doses.


Abaixo está a tabela de taxa de mortalidade por número de doses:



É interessante notar que o número de mortes de crianças devido ao número de doses de vacina aumenta dramaticamente com 5. As razões disto são desconhecidas, mas pode ter a ver com as vacinas específicas administradas ou simplesmente ser relacionada com os efeitos aditivos de toxinas nas vacinas. Isto não foi analisado neste estudo.


Os dados importantes foram circulados em vermelho. Eles mostram os números reais de mortes, o número de notificações de eventos adversos, e as taxas de mortalidade para 1-4 vacinas (tomadas ao mesmo tempo) combinadas e todos os relatos de eventos adversos de vacinas 5-8 combinadas.


Ao olhar para a tabela, é bastante claro que algo está acontecendo com doses crescentes de vacinas dadas ao mesmo tempo. Você pode ver que há um enorme salto na mortalidade com a quarta vacina, saltando por um fator de 3,88, de 42 para 163 mortes. O método estatístico do estudo não esclareceu este fato, nem demonstra que o aumento é quase tão grande com a quinta dose de vacina, indo de 163 para 523, ou seja, 3,21 vezes mais crianças morrendo.


A segunda quatro doses de vacina, de 5-8, estão resultando em mortes de 50% a mais do que as quatro primeiras doses, 1-4. Quando considerar também a probabilidade de que há 50-100 vezes mais reações adversas do que o relatado, o que este estudo revela é assustador:


1.458 mortes em 5-8 doses – 423 mortes em 1-4 doses = 1.035 mortes a mais ao dobrar o número de doses.


Multiplique isto por 50 (de acordo com o estudo sobre a sub-notificação dos efeitos adversos) e temos 51.750 mortes adicionais simplesmente para dar 5 a 8 doses de vacinas de uma vez, ao invés de 1 a 4 doses.

Se o sub-registro verdadeiro é o dobro (apenas 1% reações adversas), então o número real de mortes de crianças em excesso seria 103.500.


Isso considerando apenas as mortes causadas pela quinta a oitava dose. Ele elimina as mortes causadas pelas quatro primeiras doses. Estas somariam 21.150 se o VAERS incluir 2% des reais efeitos adversos, e 42.300 se incluir apenas 1%. Adicionando os números juntos nos dá um total de 145.800 crianças que morreram como resultado direto de vacinas 1990-2010, apenas nos EUA.


isto é uma carnificina que pode ser colocado diretamente na porta de nosso agressivo programa de vacinação.


Se você quer ter seus filhos vacinados, pelo menos insistam em apenas doses individuais separadas pelo tempo suficiente para garantir que não haja efeito cumulativo. É clara pelos dados aqui que doses de vacinas múltiplas, que se tornaram padrão, são responsáveis por um grande número de mortes em crianças.


Fontes:
– [ESTUDO] Relative trends in hospitalizations and mortality among infants by the number of vaccine doses and age, based on the Vaccine Adverse Event Reporting System (VAERS), 1990–2010
Gaia health: Mortality Rate 50% Higher with More Vaccine Doses

[Estudo] Taxa de Mortalidade é 50% Maior com Mais Doses de Vacinas Simultâneas, 10.0 out of 10 based on 1 rating

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>