«

»

nov 10

[ESTUDO] Alegações da Eficácia da Vacina da Gripe são Altamente Exageradas

GD Star Rating
loading...

(NaturalNews) É mais uma vez a temporada da gripe (no hemisfério norte), e a pressão é para “tomar sua vacina contra a gripe“. Mas será que esta marco da medicina ocidental realmente fornece a proteção que os peritos da saúde alegam ? Um estudo recente realizado na Universidade de Minnesota (UM) sugere que não, tendo verificado que os dois grupos com maior risco de desenvolver complicações graves da gripe, os idosos e as crianças, têm pouco ou nenhum benefício ao tomar vacinas contra a gripe.

Michael Osterholm do Centro da UM para a Pesquisa e Políticas de Doenças Infecciosas analisou mais de 12.000 estudos revisados (peer-reviewed), documentos, transcrições e notas que remontam à década de 1930, e descobriu que há muito poucas evidências sólidas de que a vacina contra a gripe fornece qualquer proteção real para a maioria das pessoas. A verdade é que aqueles com maior risco de sofrer da gripe são os que tem menor probabilidade de ter qualquer benefício das vacinas contra a gripe, especialmente porque cepas de gripe estão constantemente se transformando e se tornando mais virulentas.

Nós descobrimos que a proteção da vacina da gripe atual é substancialmente menor do que para a maioria das vacinas recomendadas e é sub-ótima”, disse Osterholm sobre os resultados. “Acreditamos que a vacina contra a gripe atual continuará a ter um papel na redução da morbidade da gripe, até que intervenções mais eficazes estejam disponíveis, mas não podemos mais aceitar o “status-quo” em relação à pesquisa e desenvolvimento de vacinas“.

A pesquisa mostra que as vacinas contra a gripe são medicamente inúteis



Mas o que, exatamente, é esse “papel” de que fala Osterholm? Se você considerar as conclusões de um estudo publicado em 2011 na revista The Lancet, apenas 1,5 de cada 100 adultos, na melhor das hipóteses, que recebem uma vacina contra a gripe vai evitar o desenvolvimento de gripe. Uma vez que apenas 2,7 em cada 100 adultos desenvolve a gripe além de obter uma vacina contra a gripe de qualquer maneira, os benefícios de obter uma vacina contra a gripe são estatisticamente insignificante, em outras palavras, de acordo com esse estudo em particular.

Na opinião Osterholm, uma vacina contra a gripe deve ser idealmente entre 85 e 95 por cento eficaz em todos os grupos etários antes de ser considerada eficaz e útil. Isto significa que os tipos de vacinas contra a gripe atualmente administrados a centenas de milhões de americanos (e brasileiros) a cada ano são charlatanismo médico completo. E, no entanto, mesmo que as autoridades estão agora admitindo essa verdade inconveniente sobre vacinas contra a gripe, muitos ainda estão empurrando-o como a “melhor defesa disponíveis” contra a gripe, para citar as palavras da reportagem do KARE News 11, em Minneapolis, que recentemente cobriu o estudo de Osterholm.

Se real proteção contra a gripe é algo que interessa a você, pode valer a pena considerar a suplementação com vitamina D3 durante os meses de inverno, quando a exposição a luz solar natural é limitada. Tomar vitaminas B, comer mais frutas e vegetais orgânicos, suplementando com alho, cogumelos medicinais, muito descanso todas as noites, e beber muita água purificada rica em minerais também são formas altamente eficazes para evitar a gripe de forma natural sem arriscar os efeitos colaterais potencialmente mortais da vacina da gripe.

Veja abaixo o vídeo com a reportagem da KARE News 11 (em inglês):

Discuta o assunto no Fórum ANti-Nova Ordem Mundial.

Fontes:

Natural News: University study: Flu vaccine effectiveness claims are wildly exaggerated
KARE11: U of M study challenges effectiveness of flu vaccine
The Lancet: Efficacy and effectiveness of influenza vaccines: a systematic review and meta-analysis

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>