«

»

out 14

Nova experiência mostra Mac-Lanche “feliz” intacto depois de 6 meses

GD Star Rating
loading...

Mac lanche feliz após 180 dias

Eu havia postado há alguns meses atrás sobre a experiência que uma nutricionista americana havia feito, deixando um Mac-lanche feliz da cadeia de fast food McDonald’s por um ano sem mostrar qualquer deterioração do produto.

Novamente a mesma experiência virou notícia, quando a fotógrafa nova-iorquina Sally Davies fotografou o produto todos os dias por 6 meses, novamente  sem observar nenhuma deterioração. Ela iniciou o “Projeto happy Meal“, para tentar provar à uma amiga sua, que não acreditava que um dizia que fastfood poderia durar anos sem estragar.

Ela pensava que o burguer iria estragar ou embolorar rapidamente, mas 180 dias após o início da experiência, o sanduíche continuava com a mesma aparência como no primeiro dia. No fim de seis meses a carne tinha a consistência de um plástico, mas continuava com o mesmo visual.

Sequência de fotos no curso de 6 meses

“A primeira coisa que me surpreendeu no segundo dia do experimento foi que o MacLanche Feliz parou de emitir qualquer cheiro. E então o segundo ponto de destaque foi que no segundo dia, meus cães pararam de circular a plataforma onde estava o lanche na tentativa de ver o que estava lá em cima.”, disse Sally.

As batatinhas murcharam levemente, assim como o sanduíche, mas a aparência geral era a mesma do primeiro dia.

A nutricionista Kyann Calvi disse ao programa Today Tonight do Yahoo da Austrália: “Estou profundamente perturbada com a quantidade de conservantes nestes alimentos”.

Hamburguer de 1996

Sally estava tentando comprovar para sua amiga uma experiência feita pelo educador em bem-estar e nutricionista Karen Hanrahan, que manteve por 12 anos vários Big-Macs, sendo que os mesmos apresentavam o mesmo visual mesmo depois de mais de uma década (imagem ao lado).

A reportagem feita pelo programa Today Tonight do Yahoo da Austrália diz ainda: “Apesar de ter sido comprado em 10 de Abril de 2010, a refeição parece desafiar as leis da natureza“. No mesmo noticiário a dietista Kyann Calvi diz que os conservantes encontrados na maior parte dos fast-foods podem ter sérias consequencias para nossa saúde: “Pessoas sensíveis a estes conservantes podem facilmente ter erupções na pele, dores de cabeça, hiper-atividade e distúrbios de sono.“, disse Kayann. Os conservantes mais encontrados em fast-food são sorbatos (conservantes 200-203), benzoatos (conservantes 210-218), sulfatos (conservantes 220-228), nitratos (conservantes 249-252), nitritos (conservantes 249-252) e propionatos (conservantes 280-283), mas Kyann adverte que a maior das preocupações são os conservantes que não conhecemos, aqueles que legalmente permanecem anônimos, mantidos em segredo apenas porque eles amontam menos de 5% do total do alimento. Por lei, se o conservantes for menos de 5% do total do alimento, não há necessidade por lei de nomeá-los. Isto é nos EUA, alguém sabe como é a lei sobre conservantes no Brasil?

Em resposta ao projeto de Davies, a porta-voz do McDonald’s Theresa Riley enviou uma declaração defendendo a qualidade dos alimentos da cadeia. Riley também criticou como “completamente infundado” o trabalho da fotógrafa, que se encaixa no campo das lendas urbanas, de acordo com a declaração da empresa:

“A carne dos hambúrguers do McDonald’s nos Estados Unidos são feitos com 100% carne moída inspecionada pelo USDA (Departamento de Agricultura dos EUA)”, escreveu Riley. Nossos hambúrgueres são cozidos e preparados com sal, pimenta e mais nada, sem conservantes, sem enchimentos. Os pães de nossos sanduíches são assados no local, são feitos de farinha de trigo norte-americano plantado de forma comum e incluem ingredientes aprovados pelo governo de modo a garantir a qualidade e e segurança dos alimentos… Segundo o Dr. Michael Doyle, diretor do Centro para Segurança Alimentar da Universidade da Geórgia, “De uma perspectiva científica, posso dizer com segurança que a forma como hambúrgueres do McDonald’s é processado fresco, nenhum hambúrguer ficaria assim depois de um ano a menos que ele tenha sido adulterado ou mantido congelados”.

Claro que o Mac Donald’s não iria confirmar que utilizam um sem números de conservantes. Resta a dúvida de quando um estudo sério e científico será feito para realmente comprovar este escândalo à saúde pública.

Veja o vídeo sobre o artigo (em inglês):

Fontes:
Mail Online: You want flies with that? McDonald’s Happy Meal shows no sign of decomposing after SIX MONTHS
Yahoo News: McDonald’s Happy Meal resists decomposition for six months
Flicker com todas as fotos do experimento
Página da Kyann Calvi

Nova experiência mostra Mac-Lanche "feliz" intacto depois de 6 meses, 2.0 out of 10 based on 1 rating

Artigos relacionados:

1 comentário

4 menções

  1. adriano

    estou em choque

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  1. Prova Final

    […] batatas fritas não vai se decompor, mesmo se você deixá-los fora por seis meses. Esta história (postei sobre isto semana passada) foi noticiada pela CNN, Washington Post e muitos outros estabelecimentos de mídia corporativa que […]

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  2. Por que os sanduíches do McDonald’s não se decompõem – a verdadeira história por trás da história | Portal Cwb

    […] batatas fritas não vai se decompor, mesmo se você deixá-los fora por seis meses. Esta história (postei sobre isto semana passada) foi noticiada pela CNN, Washington Post e muitos outros estabelecimentos de mídia corporativa que […]

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  3. Por que o hambúrguer do McDonald’s não se decompõe? | MerdTV

    […] batatas fritas não vai se decompor, mesmo se você deixá-los fora por seis meses. Esta história (postei sobre isto semana passada) foi noticiada pela CNN, Washington Post e muitos outros estabelecimentos de mídia corporativa que […]

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  4. Por que o hambúrguer do McDonald’s não se decompõe? | CORROSIVO

    […] batatas fritas não vai se decompor, mesmo se você deixá-los fora por seis meses. Esta história (postei sobre isto semana passada) foi noticiada pela CNN, Washington Post e muitos outros estabelecimentos de mídia corporativa que […]

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>