«

»

set 30

Big Brother: Tecnologia analisa telefonemas, emails e redes sociais para dectar potenciais “terroristas”

GD Star Rating
loading...

Polícia da mente

A policia do pensamento imaginada em muitos filmes está cada vez mais perto da realidade.

Durante um simpósio em Hamburgo, , um subúrbio da cidade de Buffalo, Nova Iorque, foi apresentado um avançado programa de computador que supostamente poderá localizar um criminoso antes deste cometer um ato de terrorismo.

Um professor suíço trabalhando no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) que dirige o Projeto Máquina da Mente, descreveu como este programa funciona através da digitalização de chamadas telefônicas e mensagens eletrônicas enviadas através de e-mail ou redes sociais.

Suponha que você sabe que há uma ameaça para o presidente quando ele está visitando, por exemplo, o Texas. Através de informações obtidas pela Agência de Segurança Nacional (NSA), temos as ferramentas para analisar enormes quantidades de dados obtidos desta forma“, disse o professor Mathieu Guidere da Universidade de Genebra.

Como? “O software detecta ressentimento em conversas através de medições em decibéis e da biometria da outra voz“, disse ele. “Ele detecta obsessão enquanto o indivíduo volta ao mesmo tópico várias vezes, medindo crescendos da voz“.

Quanto à transmissão de mensagens escritas analisadas pelo programa de computador, ele pode detectar o mesmo padrão de fixação sobre temas especificados, disse Guidere, que trabalhou por anos com rastreio de dados de massa envolvendo radicalização e de doutrinação ideológica.

Usando traços de caráter que foram identificados através de perfis psicológicos realizados em terroristas na sequência dos atentados de 11 de setembro de 2001, Guidere disse que ele e seus colegas desenvolveram programas que isolam os sinais que apontam para um potencial terrorista.

Ele disse que os terroristas solitários, em particular, não são doentes mentais, mas guardam ódio e profundo ressentimento em relação ao governo. Seus picos emocionais, Guidere explicou, pode ser identificada pelo programa de computador.

O lado prático é que uma vez que o indivíduo tenha sido identificado, a informação pode ser repassada às autoridades para que a vigilância possa começar, ele disse.

Atualmente, o programa de computador pode rever 10.000 vozes ou outras transmissões eletrônicas em uma hora. O objetivo, disse o professor, é aumentar a capacidade para 100 mil por hora.

Do lado civil, o programa pode ser usado por psicólogos e outros profissionais de saúde mental que trabalham com veteranos de guerra, policiais e outros, para medir seu progresso na recuperação.

Ao gravar a voz do paciente, o programa pode medir o nível de negatividade e positividade em relação à taxa de depressão e outros distúrbios emocionais“, disse Guidere, que está trabalhando com o Dr. Newton Howard, diretor do Projeto Máquina da Mente do MIT.

—————

Não é a primeira vez que vemos a tecnologia sendo utilizada para tentar prever crimes, nos moldes do filme Minority Report. Vimos alguns meses atrás a tecnologia israelense que supostamente permitiria ler as mentes em aeroportos e achar potenciais terroristas.

Interessante que o programa foca em pessoas com ressentimento contra o governo. Para quem abriu seus olhos para a verdade e tem conhecimento da corrupção a nível mundial, fica difícil não guardar ressentimento contra os governantes, que permitem que corporações e a elite financeira façam gato e sapato da população, que trabalha cada vez mais para ter um mesmo nível social cada vez menor.

Além do aumento óbvio do controle sobre todos os aspectos de nossa vida e do estabelecimento do pré-crime como algo aceitável, outra conclusão que podemos tirar deste artigo é a difamação e demonização daqueles que não concordam com as políticas governamentais, praticamente igualando-os a perigosos terroristas.

Quem deveria ser perseguido e preso são estes cientistas loucos, que vão pouco a pouco criando a cena perfeita para a implantação de um estado policial autoritário e absoluto, requisito principal para a nova ordem mundial. Da mesma forma como os cientistas que deturpam a ciência para justificar o aquecimento global antropogênico, não passam de mercenários sem coração.

Vimos os body-scanners que foram cedidos gratuitamente de forma tão generosa pelos EUA. Quando será que veremos este software implementado no Brasil?

Fontes:
Projeto Máquina da Mente
Buffalo News: Technology identifies troubled individuals
Hilbert College: Challenges Faced by Returning Soldiers to be Addressed at Symposium
Página de Mathieu Guidère
Página de Newton Howard

Big Brother: Tecnologia analisa telefonemas, emails e redes sociais para dectar potenciais "terroristas", 10.0 out of 10 based on 1 rating

Artigos relacionados:

2 comentários

  1. Luís Pereira

    Estão a criar os meios “ilegais” para prender pessoas indiscriminadamente bastando para tal vontade em eliminar alguém que esteja a ser icomodativo para o que eles pretendem depois é uma questão de pedir as agências para fabricar as provas, como a mentira é tão grande ninguém ira acreditar na(s) pessoa(s) mas sim na instituição corporativa de segurança, o Mestre George Orwell é que tinha razão, “Numa época de mentiras universais, dizer a verdade é um acto revolucionário”.

    Saudações, obrigado pela noticia.

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  2. JOSELEI

    Quem poderá esquadrinhar as mentes e as intenções dos homens?

    A tecnologia não é oráculo, advinhadora ou vidente, mas apenas ferramenta para nos acomodar no trabalho e aumentar a produção tanto para o lado benéfico quanto para a banda de produçoes idiotas como este tal de Big Brother, a fim de julgar todos ao seu bel-prazer para fazerem suas apostas.

    Infelizmente estamos neste jogo indiretamente faltando-nos os meios para sair desta.

    Parabéns por este Blog… COLÍRIO PARA OS NOSSOS OLHOS…! –

    Att.
    JOSELEI

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>