«

»

out 30

Glutamato Monossódico (GMS): O Sabor Que Mata

GD Star Rating
loading...

Glutamato Monossódico (GMS): É este o assassino que se esconde em nossos armários de cozinha?
Dr. Mercola

Um silencioso e difundido assassino que é pior à sua saúde que álcool, nicotina e muitas outras drogas está provavelmente escondido em seu armário de cozinha neste exato momento. [1]. “Ele” é o glutamato monossódico ou GMS (MSG, Monossodium Glutamate do nome original em inglês), um realçador de sabor que é conhecido amplamente como um aditivo na comida chinesa, mas que na verdade é adicionado a milhares de alimentos que você e sua família regularmente comem, especialmente se você é como a maior parte dos norte-americanos e come a maioria de sua comida como alimento processado ou em restaurantes.

Glutamato monossódico é um dos piores aditivos alimentares no mercado e é usado em sopas enlatadas, biscoitos, carnes, saladas, refeições congeladas e muito mais. É encontrado em restaurantes e supermercados locais, na lanchonete da escola das crianças, e incrivelmente, mesmo na comida de bebê e em fórmulas infantis.

O GMS é mais do que somente um tempero como o sal e pimenta, ele realça o sabor dos alimentos, fazendo o gosto de carnes processadas e refeições congeladas ficar melhor e cheirar melhor, as saladas ficarem mais saborosas e comidas enlatadas com gosto menos metálico.

Enquanto os benefícios do GMS à indústria de alimentos está bem clara, este aditivo alimentar pode estar lentamente e silenciosamente fazendo grandes danos para sua saúde.

  • O que exatamente é o Glutamato Monossódico?

Você pode lembrar quando o pó de GMS chamado “Accent” primeiramente veio aos mercados norte-americanos. Bem foi há muitas décadas anterior a este, em 1908, que o glutamato foi inventado. O inventor foi Kikunae Ikeda, um japonês que identificou a substância natural que incrementava o sabor, provinda da alga marinha.

Tomando como base esta substância, eles foram capazes de criar um aditivo criado pelo homem, o glutamato monossódico, e ele e seu parceiro criaram a Ajinomoto, que é hoje o maior produtor deste produto (e, interessante, também um produtor de remédios).
Quimicamente falando, o GMS é aproximadamente 78% de ácido glutâmico livre, 21% de sódio, e até 1% composto de contaminantes. [3].

É uma ideia errada que o glutamato monossódico é um condimento ou um amaciador de carne. Na realidade, ele tem um sabor fraco, além do que, quando você ingere GMS, você pensa que o alimento que está comendo tem mais proteína e tem um melhor sabor. Ele faz isso enganando sua língua, usando um pouco conhecido quinto estado de sabor: umami.

Umami é o gosto do glutamato, que é um saboroso gosto encontrado em muitas comidas japonesas, bacon e também no aditivo alimentar tóxico glutamato monossódico. É por causa do umami que o alimento com GMS tem sabor mais forte, robusto, e geralmente melhor, para muitas pessoas, do que o alimento sem ele.

O ingrediente não se tornou amplamente divulgado nos Estados Unidos até a Segunda Guerra Mundial, quando os militares americanos perceberam que a ração dos soldados japoneses era muito mais saborosa que as versões americanas por causa do GMS.

Em 1959, a FDA (Food and Drug Administration, ou Agência Norte-Americana de Controle de Alimentos e Medicamentos), classificou o glutamato monossódico como “ordinariamente conhecido como seguro (Generally Recognized as Safe ou GRAS)” e assim se manteve desde então. Ainda assim foi um sinal de alerta quando apenas 10 anos depois uma condição conhecida como a “Síndrome do restaurante chinês” apareceu na literatura médica, descrevendo os numerosos efeitos colaterais, desde falta de sensação, até palpitações cardíacas que a pessoas experienciavam depois de comer glutamato.

Hoje esta síndrome é mais apropriadamente chamada “complexo dos sintomas do GMS” (termo original do inglês: MSG Symptom Complex), que a FDA identifica como “reações de curto-prazo” do glutamato. Mais destas “reações” ainda virão à tona.

  • Por que Glutamato Monossódico é tão perigoso

Uma das melhores visões gerais dos reais perigos do glutamato vem do Doutor Russell Blaylock, um neurocirurgião “board certified” (que tem anos de treinamento e entendimentos da diagnose, tratamento e prevenção de enfermidades) e autor do “Excitotoxinas: o Sabor que Mata”. Nele ele explica que o glutamato é uma excito-toxina, o que significa que ele superexcita suas células ao ponto de ser perigoso ou mortal, causando danos em vários graus – e potencialmente mesmo acionar ou piorar disfunções de aprendizado, Mal de Alzheimer, Mal de Parkinson, Mal de Lou Gehrig, e mais.

Parte do problema também é que o ácido glutâmico livre é o mesmo neurotransmissor que o seu cérebro, sistema nervoso, pâncreas e outros órgãos usam para iniciar certos processos em seu corpo. [4]. Até a FDA afirma:

“Estudos tem mostrado que o corpo usa glutamato, um aminoácido, como um transmissor de impulsos nervosos no cérebro e que há também tecidos que respondem ao glutamato em outras partes do corpo. As anomalias no funcionamento dos receptores de glutamato tem sido conectadas com certas enfermidades neurológicas, como o Mal de Alzheimer e a doença de Huntington (distúrbio caracterizado por movimentos musculares anormais espontâneos e irregulares). Injeções de glutamato em animais de laboratório resultaram em danos às células nervais do cérebro.” [5]

Embora a FDA continua a alegar que consumir glutamato monossódico nos alimentos não causa estes efeitos danosos, muitos outros especialistas dizem o contrário.
De acordo com Dr. Blaylock, numerosos receptores glutâmicos tem sido encontrados tanto no sistema de condução elétrica do coração quanto no músculo do coração em si. Isto pode ser bem danoso para seu coração, e pode mesmo explicar as mortes inesperada às vezes vista entre atletas jovens.

Ele diz: “Quando um excesso de excito-toxinas de origem alimentar, como o GMS, proteína hidrolisada de soja e concentrada, caseinato de sódio e aspartato do aspartame, são consumidas, estes receptores glutâmicos são super-estimulados, produzindo arritmia cardíaca. Quando o estoque de magnésio está baixo, como vemos em atletas, os receptores glutâmicos são muito sensíveis e mesmo níveis pequenos destas excito-toxinas podem resultar em arritmias cardíacas e morte”. [6]

Muitos outros efeitos adversos tem sido relacionados ao consumo regular de GMS, incluindo:

* Obesidade
* Danos oculares
* Cefaleia (dor de cabeça)
* Fadiga e Desorientação
* Depressão

Além do mais, mesmo a FDA admite que as “reações de curto-prazo” conhecidas como complexo dos sintomas do GMS (MSG Symptom Complex) podem ocorrer em certos grupos de pessoas, especialmente os que ingeriram “altas doses” de glutamato monossódico ou aqueles que tem asma. [7]

De acordo com a FDA, O complexo de sintomas do GMS pode envolver sintomas como:

* Perda de sensibilidade sensibilidade
* Sensação de queimadura
* Formigamento
* Pressão facial ou sensação de sufocamento
* Dor no peito ou dificuldade respiratória
* Cefaleia
* Náusea
* Palpitação cardíaca
* Sonolência
* Fraqueza

Ninguém sabe informar com certeza quantas pessoas podem ser “sensíveis” ao GMS, mas estudos dos anos 70 sugerem que 25 a 30% da população norte-americana era intolerante ao Glutamato – em níveis então encontrados em alimentos. Desde que o uso do Glutamato expandiu dramaticamente deste aquele período, é estimado que até 40% da população pode ser impactada. [8]

  • Como saber se o Glutamato Monossódico está em sua comida

Os produtores de alimentos não são estúpidos, e eles são cautelosos do fato que as pessoas como você procuram evitar comer este tipo de aditivo alimentar asqueroso. Como resultado, você acha que eles respondem removendo o glutamato de seus produtos? Bem, poucos tem feito, mas a maioria deles só tentaram “limpar” suas embalagens. Em outras palavras, eles tentam esconder o fato que o GMS é um ingrediente.

Como eles fazem isso? Usando nomes que você nunca poderia associar com o produto.
É requerido pela FDA que os produtores de alimentos listem o ingrediente “glutamato monossódico” nas embalagens dos alimentos, mas eles não tem que listar os ingredientes que contém ácido glutâmico livre, mesmo se ele é o principal componente do GMS.

Há mais de 40 ingredientes que contém ácido glutâmico [9], mas você nunca sabe se eles só são nomes isolados. Além disso, em alguns alimentos o ácido glutâmico é formado durante o processamento, e novamente, as embalagens dos alimentos não lhe informam isso.

  • Dicas para evitar o Glutamato Monossódico de sua alimentação

Em geral, se um alimento é processado você pode supor que ele contém glutamato (ou um de seus pseudo-ingredientes). Então, se você aderiu a uma alimentação de alimentos frescos, você pode bem garantir que você está evitando esta toxina.

O outro local onde você terá que tomar cuidado são os restaurantes. Você pode perguntar que itens do menu são livres de glutamato, e pedir que nenhum glutamato seja adicionado em sua refeição, mas claro que o único local onde você pode ter certeza absoluta do que é adicionado ou não é a sua própria cozinha.

Para realmente se garantir, você deve saber com que ingredientes tomar precaução em alimentos empacotados. Aqui está uma lista de ingredientes que SEMPRE contém glutamato monossódico: (nem todos foram traduzidos por não existir correlato ao português, segue abaixo os nomes originais como constam no artigo): Autolyzed Yeast (Extrato de levedura), Calcium Caseinate (Caseinato de calcio), Gelatin (Gelatina), Glutamate/Glutamic Acid (Ácido glutâmico), Hydrolyzed Protein, Monopotassium Glutamate ( Glutamato monopotássico), Monosodium Glutamate (Glutamato monossódico), Sodium Caseinate (Caseinato de sódio),Textured Protein, Yeast Extract (Extrato de levedura), Yeast Nutrient

Estes ingredientes frequentemente contém glutamato ou criam este durante o processamento: [10] (não foram traduzidos os termos abaixos, por isso fica listado integralmente os originais em inglês): Flavors and Flavorings (Condimentos), Seasonings (Temperos), Natural Flavors and Flavorings, Natural Pork Flavoring, Natural Beef Flavoring, Natural Chicken Flavoring, Soy Sauce, Sopy Protein Isolate, Soy Protein, Bouillon, Stock, Broth, Malt Extract, Malt Flavoring, Barley Malt, Why Protein,Carrageenan, Maltodextrin, Pectin, Enzymes, Protease, Corn Starch, Citric Acid, Powdered Milk, Anything Protein Fortified, Anything Enzyme Modified, Anything Ultra-Pasteurized

Se você come alimentos processados, por favor lembre-se de verificar estes nomes ocultos do glutamato.

  • Escolhendo ser Livre dos Glutamatos

Tomar a decisão de evitar GMS em sua alimentação é mais que possível uma escolha sábia para todos ao seu redor. Reconhecidamente, toma mais tempo planejando na cozinha e preparando comida em casa, usando ingredientes frescos e cultivados localmente. Mas saber que sua comida é pura e livre de aditivos tóxicos como o glutamato é algo inestimável.
Além disso, escolher seu alimento lhe trará ultimamente um melhor sabor e valores mais saudáveis que qualquer comida processada com glutamato que você pode comprar no supermercado.

Nota do tradutor: O texto é escrito utilizando o contexto dos Estados Unidos, nem por isso ele não deixa de ser válido no Brasil ou em outro país que seja. No país, o glutamato é encontrado em salgados como batata-frita com sabor de cebola, embutidos como salames, também na mortadela, presunto, frios em geral, no molho de soja (algumas marcas aparentemente não colocam este ingrediente) e em muitos produtos japoneses. Ler o rótulo das embalagens é um bom começo para evitar o consumo desta substância. O equivalente maléfico doce do glutamato é o aspartame, encontrado em produtos diet, light, e similares. Grandes empresas usam GMS, leia a lista de ingredientes, e zele pelo seu bem-estar. O melhor protesto é não comprar produtos de quem não tem se preocupa com a sua saúde. Em português http://www.vidaintegral.com.br/noticias.php?noticiaid=948

Fontes e Referências:

Glutamato Monossódico (GMS): O Sabor Que Mata, 10.0 out of 10 based on 1 rating

Artigos relacionados:

22 comentários

1 menção

Pular para o formulário de comentário

  1. Adriano Crivelli

    Aquilo que o FDA fala, todos nós sabemos que não se escreve, mas enfim, somos o que comemos, sendo assim, somos completamente responsáveis por tudo que nos aflinge, afinal, as escolhas são nossas.

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  2. Anonymous

    Nossa eu não sabia que isto fazia tão mal a saude eu ja senti todos os sintomas mas ainda não estou obeso,vou evitar o maximo possivel comer temperos e coisas industrializadas

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  3. Josimar

    Exelente texto, acontece o mesmo com aspartame e água fluoretada, eu sei disso e assim me tornei vegetariano, por minha saúde, pela vida e pelo planeta. Gostaria de ver aqui textos sobre esses outros dois vilões. Quanto mais pessoas informadas, mais nos fortalecemos contra os iluminatis.

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  4. Augusto J. Hoffmann

    Parabens pela iniciativa em nos esclarecer. Continue nos ajudando. A alienação deliberada provocada pelo poder econômico tem ceifado vidas. E ganham até com isso também. Outra "coisinha" intrigante é a bebidinha de todas as refeições, as colas. Não sei se já foi publicado algum artigo aqui, mas seria bem oportuno.

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  5. Olavo Abilio

    Parabéns por nos esclarecer com esse excelente artigo. Obrigado.

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  6. Anonymous

    Muito show, parabéns pela matéria.

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  7. marcioggnet

    O PODER E O DINHEIRO ESTÃO ACIMA DA ÉTICA, DA VIDA…

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  8. Anonymous

    Um detalhe importante é que O FDA e o Codex Alimentarius preconizam como seguros baseados em experimentos cientificos. Rebatem totalmente qualquer patologia causada por este elemento. Só não me perguntaram por que eu sofro de muitos destes males após ingerir produtos contendo isto e por que muitos pacientes tornam-se curados após depurar seu sangue e não ingerir mais este produto. KKKKK esses Órgão são uma VERGONHA MUNDIAL na mão do grupo Nazista de Bildeberg!!! Abraços Geraldo

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  9. Anonymous

    Uma vez eu pedi um missochiro (sopa de misso) num restaurante japonês e foi só terminar de comer que eu senti um calor subir à minha cabeça, palpitação, tontura e mal estar generalizado, fiquei apavorado mas lembrei que já tinha lido alguma coisa sobre o GMS e não deu outra, perguntei se usavam GMS na comida e confirmaram que sim. A partir desse dia sempre pergunto antes de comer. A rede de restaurantes CHINA IN BOX usa essa coisa. Sei que na Europa e nos EUA alguns restaurantes de comida oriental colocam uma tabuleta na porta: NÃO USAMOS GLUTAMATO MONOSSÓDICO.

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  10. Inês Melo

    consegui por mim mesma diagnosticar enxaquecas logo após as refeições, desde o lançamento de complementos com sal e alho, meu pai comprava sempre esse condimento, sempre q vinha almoçar c eles, tinha enxaqueca, como trabalho com culinária e sempre pesquisei os aditivos alimentares, deduzi logo q essa substância apesar e dar gosto aos pratos, não me deixava bem, hoje repasso sempre esses questionamentos em sala de aula.

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  11. Anonymous

    Excelente texto! Parabens! É um absurdo o que a indústria alimentícia tem colocado na comida, praticamente nos envenenando lentamente.

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  12. Anonymous

    eu nao imaginava que era um veneno. obrigada pelo esclarecimento.

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  13. Manindoubt

    Oi..olá!Tudo bem?Obrigado pela matéria,interessante!Assim como o aspartame, o flúor e outros mais tóxicos.Se for verdade q é obra dos Illuminatis esse tipo de atitude,q Deus tenha misericórdia deles!se quiserem ver outras boas,vejam essa por exemplo(desde o início né 1):
    http://www.youtube.com/watch?v=-lhaNA7TqJo

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  14. Simone

    Boa tarde !!
    Vi esse nome glutamato monossodico em um programa de tv(receitas) e como nao sabia o que era resolvi pesquisar ,pra saber como comprar,ainda bem ,pois depois de ler essa materia,nao vou comprar mai ,certamente ah temperos caseiros que deixao a nossa comidinha brasileira bem mais gostosa!!!
    UM abraço atodos!

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  15. Anonymous

    isso é ridículo, pois o glutamato monossódico é totalmente solúvel em água, então se vc ingeri-lo vc vai ingerir ácido glutâmico e água, além do que o ácido glutâmico ocorre naturalmente nos alimentos em frutas(tomate), peixes, carnes, LEITE MATERNO(tem muito) e principalmente o queijo. Faz mal se for ingerido em excesso, como qualquer outra substância…
    Ele pode até não ser um substituto do sal, mas compensaria, já que realça o sabor do alimento e tem menos sódio por grama que o sal de cozinha. para hipertensos existe o glutamato de potássio, mas não é muito utilizado…

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  16. Anonymous

    Mas que coisa, se formos a ver não podemos comer nada! Afinal até os legumes têm DDT, o ar é poluido e água só se for do garrafão…?!

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  17. Anonymous

    Jesus Cristo, poucas vezes vi tanta besteira em tão poucas palavras, tô achando que este é um site de humor.

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  18. WALTER

    OLHA SÓ O ABSURDO, O MAIOR PRODUTOR MUNDIAL DE GMS(AJINOMOTO-SAZON-MID) É TAMBÉM O MAIOR FABRICANTE DE DIVERSOS COMPONENENTES PARA REMÉDIOS QUE COMBATEM O EFEITO DO AB-USO DO GLUTAMATO MONOSSÓDICO….É SEMELHANTE À SITUAÇÃO DOS CARAS QUE PROVOCAM INCÊNDIOS E VENDEM EXTINTORES. VALHA-NOS DEUS, NOSSA SENHORA!!!!!!!

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  19. iris

    incrivel,mas foi Deus que guiou minha mão ao acessar esse artigo.Sempre tive uma saúde ótima e apesar da minha idade (69 anos) todos não me dão menos de 50.De uns tempos para cá passei a fazer uso desses produtos sem saber do mal que eles me faziam.Tonteira,zumbido,perda de memória,pele desidratada, e eu achando que era da idade.
    Obrigada pelo alertaVou repassar para o maior número possivel de pessoas,e jogar no lixo pelo menos 200,00 de veneno que guardo no meu armário e na minha geladeira.
    Que Deus os abencõe .

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  20. Anonymous

    Sou viciado em Ajinomoto

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  21. henriquedoretiro

    TENHO CERTEZA DE QUE A HUMANIDADE IRÁ EVOLUIR PARA O BEM FRATERNAL, DEIXANDO DE PRODUZIR MALES PARA SI MESMO E PARA OS DEMAIS. DIA VIRÁ EM QUE TODOS SE UNIRÃO PARA UM BEM COMUM, A RACIONALIZAÇÃO ENTRE TODOS OS POVOS, RETORNANDO AO NATURAL E ABANDONANDO TUDO O QUE É ARTIFICIAL, ENCONTRANDO COM ISSO O VERDADEIRO AMOR UNIVERSAL. GRANDE ABRAÇO A TODOS. HENRIQUE.

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  22. Luciana Veronese

    Sou totalmente intolerante ao glutamato. Sei quando há glutamato na comida quando como em restaurantes porque a reação que tenho é quase instantânea: formigamento e pressão no rosto e na cabeça (parece dentro do rosto e do cérebro mesmo), e uma sonolência insuportável que chega a durar até 48 horas dependendo da quantidade ingerida, palpitação, e uma fraqueza inacreditável, muscular mesmo. PAVOROSO. Pior é que não dá pra controlar onde vc come isto – hoje em dia, todo mundo usa caldo de carne, ou caldo de galinha, ou caldo de legume pra cozinhar, que é puro glutamato…

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  1. Prova Final

    […] na tabela de nutrientes, achei também vários alimentos que contém glutamato monossódico, que vimos anteriormente que pode causar vários danos a saúde. Ajude a divulgar esta matéria, temos que educar nossos conterrâneos sobre a verdade por trás […]

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>