«

»

set 28

Russia Today TV: Os Perigos da Vacina Contra a Gripe Suína

GD Star Rating
loading...

Blog A Nova Ordem Mundial

Neste vídeo da TV Russia Today, o jornalista investigador Wayne Madson fala sobre os perigos da vacina contra a gripe suína, que 1/3 das enfermeiras britânicas e metade dos médicos disseram em várias pesquisas disseram que não tomariam, e que muito provavelmente ela deve ser obrigatória, principalmente para estes grupos.

Wayne fala ainda sobre como os componentes destas vacinas, o thimerosal, que é 50% mercúrio, e o esqualeno, adjuvante para aumentar a resposta do sistema imunológico, podem causar sérios efeitos adversos, como a Sindrome de Guillain-Barre e até mesmo autismo. Há algumas semanas uma carta confidencial para neurologistas britânicos que vazou para a imprensa alertava sobre a possibilidade da vacina causar a síndrome.

Ele menciona ainda que na conferência de gripe suína que ocorreu em Washington e que cobrimos neste blog, foi discutido sobre como seria o planejamento de vacinação e quarentenas forçadas, que como também já vimos aqui está no planejamento de vários países, e que inclusive o Brasil tem uma lei dando suporte a vacinação forçada desde 1976.

Veja abaixo o vídeo da matéria com legendas:

Artigos relacionados:

3 comentários

  1. Dário Cardina Codinha

    "em 1976, houve uma epidemia nos EUA, conhecida como New Jersey, de um vírus também H1N1, cuja vacina causou acidentalmente um número considerável de casos de uma doença relacionada com infecções virais, o sindroma de Guillain-Barré (SGB), um quadro clínico essencialmente caracterizado por paralisias diversas.

    1. Ainda não há vacina para a gripe pandémica de 2009. A comparação com casos anteriores é especulativa. Cada epidemia é diferente (H1N1 é coisa muito larga, até há vírus sazonais deste tipo), cada vacina é diferente. Acidentes na Medicina sempre houve e são a excepção, nada que justifique suspeitar de que se repitam sistematicamente. Pelo contrário, servem para se aprender e estar atento a evitá-los no futuro.

    2. Se a H1N1 de 1976 (New Jersey) tivesse relação com esta até era bom, estávamos imunizados. Repito, não se pode fazer comparações, muito menos em relação a uma vacina que ainda nem existe.

    3. O SGB não é uma situação clínica ligeira ou agradável, mas está muito longe de ser classificado como “doença nervosa fatal”, como diz o artigo. Na grande maioria dos casos cura-se em meses e a mortalidade é inferior a 4%, tendendo a diminuir com os tratamentos actuais.

    4. O SGB ocorre depois de variadas infecções virais, principalmente a gripe e também depois de vacinação contra a gripe sazonal, sarampo, hepatite B, etc.

    5. Em 1976 houve cerca de 500 casos devido à vacinação, nos EUA. Todos os anos há nos EUA 5000 a 10000 casos de SGB devidos a doenças virais e vacinação.

    6. Se estimarmos que um quinto dos americanos foi vacinado em 1976, a incidência de SGB foi de 10/100.000, comparada com a incidência habitual de 2-4/100.000/ano. Foi mais alta mas não enormemente mais.

    7. O número de mortes foi de 25, donde uma taxa de mortalidade de 5%, semelhante à habitual.

    8. É verdade que estas consequências da vacinação foram superiores às da própria gripe de 1976, mas isto não terá sido devido à vacinação, mesmo com as lamentáveis consequências que teve?

    9. A gripe pandémica de 2009 vai com mais de 250.000 casos e mais de 3000 mortos com gripe confirmada laboratorialmente (de facto, provavelmente muitos mais). Vai haver certamente no outono/inverno uma segunda vaga muito maior.

    10. Estudos rigorosos mostram que a vacinação de 70% da população causaria o fim rápido da pandemia.

    11. Assim, apelos à recusa de vacinação são uma irresponsabilidade criminosa."

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  2. Dário Cardina Codinha

    Como é que se fala duma vacina que ainda não está no mercado? E como se compara esta vacina com a outra? Cada vacina, anualmente tem uma composição diferente, senão poderíamos tomar apenas uma e chegava, não?

    A vacina de 76 era de vírus vivo, o que não tem nada a ver com esta, que é de vírus inactivo.

    O timerosal podia até ter 99% de mercúrio, desde que a quantidade fosse baixa o suficiente e tivesse o efeito desejado. Ou pensas que é por teres microgramas de mercúrio que vais morrer? Entra mais chumbo no teu organismo na rua ou a fumar.

    Consegues arranjar componentes melhores para travar ou impedir a infecção viral no ser humano? Hmmm, pois…

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

  3. emerson

    Já havia respondido a esta série de distorções da pseudo-ciência de nosso amigo codinha, mas vai aqui tbem então para deixar completo:

    O governos britanicos e americanos já advertiram sobre a possibilidade da vacina causar SGB:

    http://www.anovaordemmundial.com/2009/08/reino-unido-carta-confidencial-para.html

    "para se aprender e estar atento a evitá-los no futuro."

    Deveriam aprender que fazer uma vacinacao em massa com uma vacina muito mal-testada e por um tempo muito curto é arriscadíssimo. Pelo jeito nao aprenderam.

    O mercúrio, que foi proibido em vários países em 1977 após um estudo russo ter achado que adultos expostos ao thimerosal sofreram danos no cérebro. Mesmo assim, ele será utilizado em vacinas de múltipla dose.

    http://www.fda.gov/downloads/BiologicsBloodVaccines/Vaccines/ApprovedProducts/UCM182404.pdf

    – Voce diz que a Taxa de mortalidade da SGB é baixa em 4%. A DA GRIPE SUÍNA É DE 0,46!!!!! e a grande maioria dos casos se resolve em dias, e nao meses. Sério, seus argumentos ficam cada vez mais sem sentido.

    – "vacinação de 70% da população causaria o fim rápido da pandemia.". Como as pessoas vao pegar o vírus se estiverem mortas nao? :)

    – "irresponsabilidade criminosa"??? Nao lembro de cabeca, mas existem acordos pós guerra que proíbem vacinacoes forcadas, pois isto faz parte das acoes nazista. Incitar o ódio como voce faz mostra bem para quem voce trabalha.

    Voce conhece o Dr. Baylock, um renomado cirurgia neurológico?
    Ok, entao discorde dele, nao de mim.

    http://www.infowars.com/dr-mercola-interviews-dr-baylock-on-vaccines/

    Gostei or Não: Positivo 0 Negativo 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>