«

»

jun 25

Mousavi comandou terrorismo enquanto era primeiro-ministro do Irã

GD Star Rating
loading...


Acabou que no final das contas veio a público que Mir-Hussein Mousavi estava envolvido em atentados terroristas no Líbano, enquanto era primeiro-ministro. do Iran

Mousavi ficou em segundo lugar nas eleicões iranianas de 2009 e se tornou o líder da dita “revolucao verde”, a revolta “popular” orquestrada e financiada pela CIA e que a imprensa ocidental apresenta como se fosse a populacao inteira sendo massacrada.

Mousavi, que foi ministro por boa parte dos anos 80, pessoalmente selecionou seu homem de ponta para a campanha de terror de Beirut (capital do Líbano), Ali Akbar Mohtashemi-pur, e o enviou a Damasco como embaixador do Iran, de acordo com ex-agentes da CIA e oficiais militares. Este embaixador em Damasco por sua vez organizou vários encontros da célula terrorista que levariam adiante os ataques a Beirut, os quais a Agencia de Seguranca Nacional (NSA) dos EUA desprezou.

“Nós tinhamos uma escuta no embaixador do Iran na Síria, diz o almirante aposentado James “Ace”Lyons nesta última segunda-feira. Em 1983 Lyons era vice-chefe de operações navais e altamente involvido com os eventos no Líbano.
“O embaixador iraniano recebia instrucões do ministro do exterior para atacar diversos grupos no Líbano, mas em especial uma “acão espetacular” contra os Marines”, disse Lyon.

“Ele era o primeiro ministro”, Lyon disse de Mousavi, “então ele não chegavo aos detalhes mais minunciosos. Mas ele estava na posicão principal e tinha que saber o que estava ocorrendo.”.

Bob Baer (não é o Bauer) é um ex-oficial de campo da CIA no oriente-médio, e coloca Mousavi ainda mais perto das bombas de Beirut. Bob Baer foi representado por George Clooney no filme “Syriana”.

Bob concorda que Mousawi, que está sendo celebrado no ocidente por comandar as demonstracões de rua contra o regime de Teerã desde que perdeu as eleicões, estava dirgindo toda a campanha de terror dos anos 80.

“Mousavi lidava diretamente com Imad Mughniyah”, que organizou a campanha de terror e era “o principal responsável por ambos ataques”, Baer escreveu na revista TIME neste fim de semana.

“Quando Mousavi era primeiro ministro, ele supervisionou o escritório que organizava as operacões no exterior, do Líbano ao Kuwait e Iraque”, Baer continua.

“Era o auge da visão teocrática de Khomeini, quando o Iran pensava que poderia realmente exportar sua revolucão ao redor do oriente-médio, fornecendo dinheiro e armas para qualquer um alegando que poderia manter a antiga ordem.”

Almirante Lyons manteve que se poderia ter destruído a célula terrorista em um esconderijo que a inteligência americana havia descoberto, mas foi impedido por pessoas no gabinete do presidente Ronald Reagan.

“Eu iria acabar com eles”, Lyons afirma, “mas o secretário de defesa, Caspar Weinberger, sabotou”

O problema agora, quando esta informacao vier mais a público, é que vão querer colocar o filho do ex-Xá do Irã, que estava chorando hoje na televisão. O “príncipe” do Irã disse em outra entrevista que haveria uma nuclear caso a revolucão popular não tivesse sucesso. E ele come na mão dos americanos, mora lá desde pequeno.

UPDATE:
Muito se falou que o Iran havia bloqueado a rede de mensagens sms no dia da eleição.

Surgiu a noticia de que a CIA enviou milhares de mensagens SMS para confundir o povo iraniano antes do fim das eleicoes. Tais mensagens diziam que Mousavi havia sido declarado vencedor e que haveria tido fraude nas eleicoes.

A CIA também organizou uma acao usando tweeter, que foi usada largamente pela mídia ocidental como prova da hostilidade do governo iraniano.
(Ver aqui)

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>